sexta-feira, 7 de julho de 2017

VERTENTES: COLETÂNEA DE POEMAS







Título: Vertentes: coletânea de poemas e fortuna crítica
Autores: Elaine Pauvolid, Marcio Carvalho, Márcio Catunda, Ricardo Alfaya e Tanussi Cardoso
Editora: Five Star (Rio de Janeiro)
Estante: Poesia
Ano: 2009
Dimensões: 21 cm x 14 cm x 1 cm
Encadernação: Brochura
Orelhas: Sim. Nas duas, fortuna crítica dos cinco autores.
Idioma: Português
ISBN: 978-85-62038-02-0
Páginas:  196 p.
Peso:  360 (gr)
Estado: Novos, sem uso.
Estoque: 2
Cadastrados em: 07.07.2017
Observação: Possui cinco fotos individuais dos autores, em preto e branco.

 Descrição: Livro novo, sem uso.  Edição de 2009, em ótimo estado.  Trata-se de uma edição esgotada.  Os exemplares em oferta contêm dedicatórias minhas, Ricardo Alfaya, um dos autores.  Sucede que vários exemplares foram remetidos pelos Correios, à época de seu lançamento, para efeito de divulgação junto a críticos e à imprensa.  No entanto, por motivo de endereçamento equivocado, alguns desses volumes retornaram ao remetente.  Foram e voltaram intactos, sendo guardados em estantes sem sofrer outros manuseios.  Assim, estão novos. // “Vertentes” faz parte de um projeto coletivo, que teve como principal incentivador o escritor e diplomata Márcio Catunda, também presente como autor.  Desse projeto, nasceram três obras: “Rios” (2003), “Vertentes” (2009) e “Quadrigrafias” (2015).  Todas, disponíveis para venda no Alfaya Livreiro.  Apesar de o subtítulo de “Rios” e “Vertentes” se referirem a “coletânea de poemas”, os volumes se caracterizam melhor como “coletâneas de livros”, proposta do participante Tanussi Cardoso, logo aceita por todos.  Ou seja, cada um dos três volumes contém um livro inteiro de cada autor.  Os dois primeiros volumes (“Rios” e “Vertentes”) tiveram cinco escritores.  O terceiro, “Quadrigrafias”, quatro.  Sendo que os quatro de “Quadrigrafias” estiveram sempre presentes nas três obras: Elaine Pauvolid, Márcio Catunda, Ricardo Alfaya e Tanussi Cardoso. “Rios” teve como convidada a poeta Thereza Christina Rocque da Motta, que também se encarregou da edição daquela obra, como representante da Ibis Libris.  Em Vertentes, o quinto nome foi Marcio Cavalho, poeta falecido prematuramente, que teve então reeditado, na íntegra, seu primeiro livro, “Navalhas voadoras para cortar a tarde”, originalmente de 2006, com as apresentações de Luiz Horácio Rodrigues e Marcus Vinicius Quiroga, dois nomes de projeção de nossas letras.  A edição em “Vertentes” foi uma forma de homenagem ao autor.  Em “Vertentes”, Elaine Pauvolid surge com poemas concisos, discursivos, modernos, reunidos em três seções: “A navegante”; “Interiores”; “Projeto para uma vida torpe”.  Poesia da melhor qualidade, saudada pelo consagrado Gerardo Mello Mourão, que lhe dedicou um ensaio, incluído na obra.  Márcio Catunda, apresentador de “Vertentes”, comparece com o belo “Meditações Líricas”, em seu estilo muito próprio, um longo poema lírico, dividido em cinco partes.  Ricardo Alfaya, oferece “Frutos da Paixão”, cujo título, ao mesmo tempo em que expressa, contradiz a natureza dos poemas elencados, num jogo constante de ironia e paradoxo, que constitui uma das marcas da sua poesia; poemas concisos, tensos, irônicos, repletos de ambíguos significados, como bem foi observado pelos seus companheiros nessa obra e por críticos como Silvério da Costa (radicado em Chapecó-SC).  Tanussi Cardoso, um dos poetas mais conhecidos e reconhecidos do Rio de Janeiro, enfrentou, mais uma vez, com criatividade e inteligância o sempre perturbador tema da morte; “Carne Serena”, título de uma irônica exatidão, tratará de uma das mais dolorosas perdas: a da pessoa amada e amante. A despeito da aparente tranquilidade sugerida pelo título, o livro é um turbilhão, um pulsar de sentimentos e reflexões, ora expressos em poemas de versos concisos, ora mais longos, ora em prosa poética; uma obra marcante e singular, apresentada por Carmen Moreno, irmã do autor, e um dos nomes que também mais se destaca na cena literária do Rio de Janeiro.  Os três livros (“Rios”, “Vertentes” e “Quadrigrafias”) foram muito bem saudados pela crítica, sendo um sucesso cada um de seus lançamentos.  O poeta, crítico e antologista Rogério Salgado, de Belo Horizonte, divulgou na imprensa mineira artigos em que declara situar “Rios” e “Vertentes” entre as melhores coletâneas lançadas no Brasil.  Rosani Abou Adal, do periódico “Linguagem Viva”, comentou que se tratou de um dos melhores lançamentos de 2003.  Quanto a “Vertentes”, também foi incluído na lista dos melhores de 2009, pelo reconhecido crítico André Seffrin.  “Quadrigrafias”, o melhor e mais amadurecido resultado desse projeto, também renderia muita satisfação e reconhecimento aos autores.  Saiba mais sobre as outras duas obras citadas (“Rios” e “Quadrigrafias”), pesquisando neste site.  Para quem deseje conhecer a fundo o trabalho de qualquer um dos participantes citados, imprescindível a leitura dessa trilogia. (Ricardo Alfaya)

* Clicando sobre as imagens é possível vê-las melhor, inclusive, dá para ler os dizeres da quarta capa. 

* Para saber o preço e o valor do frete, bem como para comprar o livro, basta visitar-lhe a página no Livreiro Online, clicando aqui.

* Para conhecer outras obras de poesia do Alfaya Livreiro, é só clicar neste link. 

terça-feira, 20 de junho de 2017

DECLARAÇÕES D'AMOR, antologia poética.






Título: Declarações d’Amor
Autora: Lucília Dowslley (org.)
Observação: Antologia Poética, 25 autores
Editora: Dowslley Editora (Niterói e Rio de Janeiro)
Estante: Poesia
Ano: 2017
Dimensões: 14 cm x 21 cm
Encadernação: Brochura
Orelhas: Sim. Na esquerda, breve comentário da organizadora sobre a proposta da obra. Na direita, lista com o nome dos 25 participantes.
Idioma: Português
ISBN: 978-85-69589-21-1
Páginas:  68 p.
Peso: 140 (gr)
Estado: Novo, lançado em 10.06.2017
Estoque: 1
Cadastrado em: 20.06.2017
Observação 2: Contém pequenas biografias de todos os autores, ao final do livro, com fotos em preto e branco de todos os participantes.
Preço:  R$ 29,85 + R$ 5,15 (frete para todo o Brasil) = R$35,00

Descrição: Livro novo, em perfeito estado, sem dedicatória, sem nomes manuscritos, sem riscos, sem sublinhados, sem carimbos, sem marcas de fita adesiva, sem furos, sem rasgos. //  Embora lançado em 2017, o livro já se tornou uma raridade, pois teve pequena tiragem, que se acha praticamente esgotada. // Sou um dos 25 autores dessa antologia, coordenada por Lucília Dowslley, que também entra como autora.  Cada poeta colaborou com dois trabalhos.  A coletânea reúne conhecidos nomes do cenário da atual poesia praticada tanto no Rio de Janeiro quanto em Niterói.  São poetas atuantes, que participam de saraus nas duas cidades, especialmente no evento “Um brinde à poesia”, promovido por Lucília, há 18 anos, que também acontece em Niterói e no Rio de Janeiro.  E essa é uma antologia temática: todos os poemas, conforme o nome sugere, contêm declarações de amor de todo gênero ou então trazem reflexões sobre o assunto.  Além do tema, confere unidade ao livro o aspecto formal dos poemas: todos são poesia moderna, com total liberdade de expressão; apenas na quarta capa temos um soneto clássico, o belo e popular “Amor é um fogo que arde sem se ver”, do poeta maior Luís de Camões (1524-1580).  Por sinal, mostrado, na obra, numa atraente edição, as letras brancas flutuando em contraste com o vermelho do fogo e do coração ao fundo. Uma expressiva capa com ilustração e projeto gráfico geral de Lucília Dowslley, que também é fotógrafa e artista gráfica.  Seguem os nomes de todos os 25 participantes, em ordem alfabética, que corresponde à de entrada no livro: Alexandra Vieira de Almeida, Ana Cava, Andrea Boaventura, Antonio Sergio Guimarães, Camilla Bacelar, Fátima Borchert, Hani Hazime, Henrique Assunção, Jammy Said, Liliane Balonecker, Lucília Dowslley, Luís Carlos Pontes Melim, Magdala Moreira, Marcya Carriles, Maria do Carmo Bomfim, Micheli Laviola, Neide Barros Rego, Nilza Martins, Rejane Tinoco, Ricardo Alfaya, Rita S. Coelho, Rommeojorge de Lucen, Simone Martins, Tchello d’Barros, Vera Didriksson. (Ricardo Alfaya)

* Clicando sobre as imagens, é possível vê-las melhor.  Inclusive, dá para ler o poema de Camões na quarta capa.

* Para comprar por depósito em conta ou transferência bancária, escrever para: alfayalivreiro@gmail.com

* Para comprar agora, utilizando o PayPal ou o PagSeguro, basta visitar a página da obra em nosso acervo no Livreiro Online, clicando aqui.

* Antes de comprar, é importante a leitura de nossos "Termos de Uso". Clicando aqui, é possível conhecê-los. 
 

sábado, 3 de junho de 2017

REVISTA BRASILEIRA, número 90 (da ABL)






Título: Revista Brasileira, número 90
Editor: Marco Lucchesi
Editora: Academia Brasileira de Letras (ABL)
Estante: Literatura Brasileira
Ano: 2017
Edição: ano VI, número 90, janeiro, fevereiro e março de 2017.
Dimensões: 16 cm x 23 cm
Encadernação: Brochura
Orelhas: Sim.  Nas duas, o histórico da “Revista Brasileira”.
Idioma: Português
ISBN: Não informado.
Páginas: 280 p.
Peso:  534 (gr)
Estoque: Dois exemplares.
Estado: Os três exemplares estão novos, sem uso.
Cadastro em: 03.06.2017
Observação 1: A revista contém ilustrações.
Observação 2: Impressa nas oficinas gráficas da Editora Vozes, Petrópolis-RJ.
Preço:  R$ 59,95+ R$ 10,05 (frete para todo Brasil) = R$ 70,00 (cada exemplar).

Descrição: Exemplares novos, totalmente sem uso.  Revista em formato de livro, com primorosa edição e fino acabamento.  A revista pode ser adquirida na ABL por R$ 85,00 cada volume. Aqui você pode comprar pelo preço promocional acima, economizando, no preço final, incluindo o frete, R$ 15,00, em cada exemplar.  Porém, fique atento: atualmente apenas dispomos de dois exemplares. // O volume contém poesia e prosa.  Sete poetas brasileiros estão nesse número, com cinco poemas e minibiografia: Solange Rebuzzi, Ricardo Alfaya, Alexandra Vieira de Almeida, Hugo Langone, Suzana Vargas, Maurício Cardozo e Ana Martins Marques. Traz ainda a seção bilíngue (em espanhol e português) “Poesia do Paraguai”, com poemas de Jacobo Rauskin e Susy Delgado.  Três artigos curtos em prosa homenageiam o poeta e crítico Ferreira Gullar; são da autoria dos membros da ABL: Nélida Piñon, Ana Maria Machado e Antônio Carlos Secchin.  Apresenta ainda o conto “O último cônsul em Trieste”, de Jorge Sá Earp. A seção “Memória Futura” resgata um interessante artigo, sob o título “Futurismo versus Passadismo”, relativo a uma polêmica conferência do escritor Graça Aranha, pronunciada na ABL; a matéria saiu publicada no jornal “O Paiz”, em 1924. Esse número 90 evoca os cem anos da Revolução Russa de 1917, com quatro textos: a entrevista “Um brasileiro na Rússia?”, concedida pelo crítico literário Paulo Bezerra, também, tradutor de Dostoiévski; o depoimento “Minha revolução”, de Zoia Prestes, que abre com um poema de Bertold Brecht; o ensaio “1917-2017: Cem anos da história da história da Revolução Russa”, por Angelo Segrillo, professor de História, com mestrado em Moscou; por fim, o estudo “Jayme Adour da Câmara, uma bibliografia russa e uma carta tolstoiana”, da autoria de Bruno Barretto Gomide, que é Doutor em Teoria e História Literária, além de professor de Literatura e Cultura Russa na USP (Universidade de São Paulo).  José Pastore faz o “Elogio da obra” de Angela Alonso, Doutora em Sociologia, cujo livro histórico-sociológico “Flores, votos e balas”, relativo à eclosão do movimento abolicionista brasileiro, obteve dois importantes prêmios: o Jabuti e o da ABL.  A revista contém ainda 12 ensaios: “A descoberta de Portugal” (Robert Southey); “Hannah Arendt, 110 anos” (Celso Lafer); “Os estrangeirismos na Língua Portuguesa” (Arnaldo Niskier); “A política externa brasileira e o Oriente Médio: desafios do século XXI” (Cristina Soreanu Pecequilo); “O novo Presidencialismo: uma proposta para o Brasil” (Marcus Vinicius Furtado Coelho); “Pluralismo moral e tolerância religiosa” (Leonardo Barros da Silva Menezes); “O centenário de Zélia Gattai: uma ponte entre Itália e Brasil” (Antonella Rita Roscilli); “Poesia, eternidade e símbolo” (Wagner Schadeck); “Haydée Nicolussi (1905-1970). A formação de uma escritora ítalo-capixaba” (Francisco Aurélio Ribeiro); “Homenagem a Marcos Vilaça” (José Paulo Cavalcanti Filho); “Utopia é ficção” (João Almino); “Um Haroldo de Campos italiano” (Fabrizio Rusconi).  Por fim, além dos excelentes textos, a revista traz a reprodução, em bege e branco, de dez belos trabalhos de artes plásticas do premiado pintor, cineasta, diretor de TV e escritor Rodrigo Gonçalves. (Ricardo Alfaya)

* Clicando sobre as imagens é possível vê-las melhor.

* Para comprar por depósito em conta ou por transferência bancária, você pode clicar no endereço de e-mail adiante e fazer o pedido para: alfayalivreiro@gmail.com

* Para adquirir agora, por cartão de crédito, utilizando o PayPal ou o PagSeguro, basta visitar a página da obra no Livreiro Online, clicando neste link.

* Ao comprar, é importante ler os “Termos de Uso” do Alfaya Livreiro, pelos quais se regerá a negociação. Sobretudo, os sete primeiros tópicos. Lembrando que, objetivando o aprimoramento dos serviços, esses “Termos” podem ser periodicamente modificados e atualizados. Portanto, é recomendável conferi-los a cada nova compra. Para acessá-los, é só clicar aqui.

* Na estante Literatura Brasileira, do Alfaya Livreiro no Livreiro Online, existem também, além de romances, dois números novos da Revista Renovarte, da União Brasileira de Escritores do Rio de Janeiro. O acesso direto é obtido clicando-se nesta linha.