sexta-feira, 13 de maio de 2016

UMBERTO ECO: A ILHA DO DIA ANTERIOR




















Título: A Ilha do Dia Anterior
Autor: Umberto Eco
Editora: Record (Rio de Janeiro)
Estante: Literatura Estrangeira
Ano: 2006
Encadernação: Brochura.
Idioma: Português.
ISBN: 85-01-04231-5
Páginas: 494
Peso: 660 (gr)
Preço: R$ 12,95 + R$ 9,65 (frete para todo Brasil) = R$ 22,60

Descrição: "A Ilha do Dia Anterior", de Umberto Eco, romance.  Há muitos exemplares de uma edição, pela Record, de 1995.  Quase todos em oferta são daquele ano e, em consequência, as páginas estão amareladas, às vezes, com manchas de oxidação.  Existe também uma de 2010, por outra editora; porém, em edição de bolso.  A que ofereço é a sexta edição, de 2006, da Record, Rio de Janeiro, 494 p., 660 gramas. Formato 14 cm x 21 cm, brochura. Estante: Literatura Estrangeira.  As orelhas contêm uma resenha do livro pela editora.  Embora nesta edição a capa se repita, a diferença no tempo em relação às edições antigas é considerável.  A que ofereço está muito mais nova e encontrei apenas um concorrente com edição do mesmo ano.  No total, solicito um preço menor do que o dele.  O miolo do meu exemplar está em excelente condição.  Livro em papel pólen, que é ligeiramente bege.  Não apresenta amarelado do tempo, nem marcas de oxidação, está completamente limpo nas laterais, sem riscos, sem anotações, sem carimbos.  Nunca foi usado.  Porém, houve alguma falha no processo de edição da capa, que saiu com uma marca de dobra vertical, de alto a baixo, no centro dela.  Isso pouco prejudica o volume e não interfere no texto.  Apresentação e tradução: Marco Lucchesi.  // O romance começa em 1643. Narra a aventura de um jovem náufrago, descendente da nobreza, que se refugia num navio deserto, porém, repleto de objetos de metal, antiguidades e obras de arte.  Dentro desse navio, o personagem se vê diante de uma ilha também deserta e, para ele, inalcançável, pois não sabe nadar para ir até lá. Começa então uma viagem pelo seu próprio imaginário, uma grande e requintada viagem pela memória, onde se misturam cartas de amor, lembranças de sua ida a Paris, discussões científicas e filosóficas.  Enfim, um livro repleto de aventura introspectiva, de arte, pensamento e erudição – marcas registradas do estilo do notável italiano Umberto Eco (1932-2016). (Ricardo Alfaya)

Nota: clique sobre as imagens para vê-las com maior nitidez.


Nenhum comentário: