terça-feira, 10 de janeiro de 2017

CÉU AZUL DE COBALTO






Título: Céu Azul de Cobalto
Autor: P. J. Ribeiro
Editora: Edição do Autor (Cataguases-MG)
Estante: Contos
Ano: 2015
Dimensões: 16 cm x 23 cm
Encadernação: Brochura
Orelhas: Sim. Comentários críticos diversos, sobretudo ao livro anterior do autor “Duelo de Emoções”.
Idioma: Português
ISBN: 978-85-66641-11-0
Páginas: 116 p.
Peso: 228 (gr)
Estoque: 3
Estado: Novos, sem uso, em perfeito estado.
Cadastrado em: 10.01.2017
Observação 1: Capa de Natalia Tinoco.  Ilustração da capa: Bonin.
Observação 2: Prefácio de minha autoria (Ricardo Alfaya). 
Observação 3: Em anexo, comentário do crítico e contista Adrino Aragão sobre a obra anterior de P. J. Ribeiro, “Duelo de Emoções”, também à venda pelo Alfaya Livreiro (ver).
Observação 4: Quarta capa com comentário poético do escritor, Doutor em Letras pela UERJ, Joaquim Branco, irmão do autor e que participou ativamente do processo de edição da obra.
Preço:  R$ 24,35 + R$ 5,65 (frete para todo o Brasil) = R$ 30,00

Descrição: Livros novos, sem uso, em perfeito estado. // P. J. Ribeiro reúne, em “Céu azul de Cobalto”, 83 contos em 84 páginas.  As demais contêm fortuna crítica e elementos estruturais do livro, como ficha catalográfica e sumário.  Portanto, temos a média de um conto por página, o que dá bem uma ideia do grau de concisão das narrativas.  Altamente simbólico, poético, trágico e muitas vezes também cômico, esse é o mais apocalíptico dos mais de 15 livros de contos lançados pelo autor em curto espaço de tempo. Livros com pequenas tiragens, posto que editados por ele mesmo, com a colaboração de uma equipe da qual me orgulho de ser um dos participantes (como revisor e apresentador).  E esse, por enquanto, é o mais recente livro de ficção para adultos escrito por Pedro (Pedro José Branco Ribeiro).  Suas outras obras mais recentes, das quais em breve anunciaremos algumas, têm-se direcionado ao público infantojuvenil.  “Céu Azul de Cobalto” realmente é de uma grande riqueza expressiva e, embora em linguagem simples e direta, possui uma notável complexidade estrutural. Lida com situações extremas, vida, morte e vida além da vida.  Crítica social, crítica de costumes, crítica política sem panfletagem. E se desafia os limites no conteúdo, também o faz na forma, em que muitos contos oscilam entre a narrativa e a poesia em prosa. Por sinal, talvez mais do que em qualquer outra das suas obras, aqui é mais forte a presença do fado, do destino, da fatalidade.  Pois Pedro é também um grande e renovador dramaturgo.  Muitos desses e de outros contos poderiam ser alinhados para representações em palco.  Microtextos intensos e instantâneos.   Há tanto aspecto a ser dito, que extrapola o espaço de uma sinopse com o objetivo de venda. Para fazer o prefácio dessa obra, precisei de sete páginas do volume, e o fiz logo após a conclusão da revisão, quando tudo estava ainda muito intenso e vivo na memória.    Em suma, P. J. Ribeiro é um dos melhores ficcionistas que já pude ler.  Sua obra me ajudou a compreender melhor o tempo em que vivemos e a complexidade humana.  Também me fez rir muito. Por tudo isso, eu a recomendo a todos.  (Ricardo Alfaya)

 * Clique sobre as imagens para vê-las com mais nitidez.  Inclusive, para ler os dizeres da quarta capa.


* Você pode comprar por depósito em conta ou transferência bancária. Pedidos: alfayalivreiro@gmail.com

OUTRAS OBRAS RELACIONADAS (clique sobre o link):






Nenhum comentário: