sexta-feira, 7 de julho de 2017

VERTENTES: COLETÂNEA DE POEMAS







Título: Vertentes: coletânea de poemas e fortuna crítica
Autores: Elaine Pauvolid, Marcio Carvalho, Márcio Catunda, Ricardo Alfaya e Tanussi Cardoso
Editora: Five Star (Rio de Janeiro)
Estante: Poesia
Ano: 2009
Dimensões: 21 cm x 14 cm x 1 cm
Encadernação: Brochura
Orelhas: Sim. Nas duas, fortuna crítica dos cinco autores.
Idioma: Português
ISBN: 978-85-62038-02-0
Páginas:  196 p.
Peso:  360 (gr)
Estado: Novos, sem uso.
Estoque: 2
Cadastrados em: 07.07.2017
Observação: Possui cinco fotos individuais dos autores, em preto e branco.

 Descrição: Livro novo, sem uso.  Edição de 2009, em ótimo estado.  Trata-se de uma edição esgotada.  Os exemplares em oferta contêm dedicatórias minhas, Ricardo Alfaya, um dos autores.  Sucede que vários exemplares foram remetidos pelos Correios, à época de seu lançamento, para efeito de divulgação junto a críticos e à imprensa.  No entanto, por motivo de endereçamento equivocado, alguns desses volumes retornaram ao remetente.  Foram e voltaram intactos, sendo guardados em estantes sem sofrer outros manuseios.  Assim, estão novos. // “Vertentes” faz parte de um projeto coletivo, que teve como principal incentivador o escritor e diplomata Márcio Catunda, também presente como autor.  Desse projeto, nasceram três obras: “Rios” (2003), “Vertentes” (2009) e “Quadrigrafias” (2015).  Todas, disponíveis para venda no Alfaya Livreiro.  Apesar de o subtítulo de “Rios” e “Vertentes” se referirem a “coletânea de poemas”, os volumes se caracterizam melhor como “coletâneas de livros”, proposta do participante Tanussi Cardoso, logo aceita por todos.  Ou seja, cada um dos três volumes contém um livro inteiro de cada autor.  Os dois primeiros volumes (“Rios” e “Vertentes”) tiveram cinco escritores.  O terceiro, “Quadrigrafias”, quatro.  Sendo que os quatro de “Quadrigrafias” estiveram sempre presentes nas três obras: Elaine Pauvolid, Márcio Catunda, Ricardo Alfaya e Tanussi Cardoso. “Rios” teve como convidada a poeta Thereza Christina Rocque da Motta, que também se encarregou da edição daquela obra, como representante da Ibis Libris.  Em Vertentes, o quinto nome foi Marcio Cavalho, poeta falecido prematuramente, que teve então reeditado, na íntegra, seu primeiro livro, “Navalhas voadoras para cortar a tarde”, originalmente de 2006, com as apresentações de Luiz Horácio Rodrigues e Marcus Vinicius Quiroga, dois nomes de projeção de nossas letras.  A edição em “Vertentes” foi uma forma de homenagem ao autor.  Em “Vertentes”, Elaine Pauvolid surge com poemas concisos, discursivos, modernos, reunidos em três seções: “A navegante”; “Interiores”; “Projeto para uma vida torpe”.  Poesia da melhor qualidade, saudada pelo consagrado Gerardo Mello Mourão, que lhe dedicou um ensaio, incluído na obra.  Márcio Catunda, apresentador de “Vertentes”, comparece com o belo “Meditações Líricas”, em seu estilo muito próprio, um longo poema lírico, dividido em cinco partes.  Ricardo Alfaya, oferece “Frutos da Paixão”, cujo título, ao mesmo tempo em que expressa, contradiz a natureza dos poemas elencados, num jogo constante de ironia e paradoxo, que constitui uma das marcas da sua poesia; poemas concisos, tensos, irônicos, repletos de ambíguos significados, como bem foi observado pelos seus companheiros nessa obra e por críticos como Silvério da Costa (radicado em Chapecó-SC).  Tanussi Cardoso, um dos poetas mais conhecidos e reconhecidos do Rio de Janeiro, enfrentou, mais uma vez, com criatividade e inteligância o sempre perturbador tema da morte; “Carne Serena”, título de uma irônica exatidão, tratará de uma das mais dolorosas perdas: a da pessoa amada e amante. A despeito da aparente tranquilidade sugerida pelo título, o livro é um turbilhão, um pulsar de sentimentos e reflexões, ora expressos em poemas de versos concisos, ora mais longos, ora em prosa poética; uma obra marcante e singular, apresentada por Carmen Moreno, irmã do autor, e um dos nomes que também mais se destaca na cena literária do Rio de Janeiro.  Os três livros (“Rios”, “Vertentes” e “Quadrigrafias”) foram muito bem saudados pela crítica, sendo um sucesso cada um de seus lançamentos.  O poeta, crítico e antologista Rogério Salgado, de Belo Horizonte, divulgou na imprensa mineira artigos em que declara situar “Rios” e “Vertentes” entre as melhores coletâneas lançadas no Brasil.  Rosani Abou Adal, do periódico “Linguagem Viva”, comentou que se tratou de um dos melhores lançamentos de 2003.  Quanto a “Vertentes”, também foi incluído na lista dos melhores de 2009, pelo reconhecido crítico André Seffrin.  “Quadrigrafias”, o melhor e mais amadurecido resultado desse projeto, também renderia muita satisfação e reconhecimento aos autores.  Saiba mais sobre as outras duas obras citadas (“Rios” e “Quadrigrafias”), pesquisando neste site.  Para quem deseje conhecer a fundo o trabalho de qualquer um dos participantes citados, imprescindível a leitura dessa trilogia. (Ricardo Alfaya)

* Clicando sobre as imagens é possível vê-las melhor, inclusive, dá para ler os dizeres da quarta capa. 

* Para saber o preço e o valor do frete, bem como para comprar o livro, basta visitar-lhe a página no Livreiro Online, clicando aqui.

* Para conhecer outras obras de poesia do Alfaya Livreiro, é só clicar neste link. 

Nenhum comentário: